Gripe de Gato?

Meu gatinho Fred está gripado, acho que o caso dele é crônico. Ele foi abandonado quando pequeno e o encontrei muito doente. Tratei todos os problemas que ele apresentou, inclusive pneumonia e agora ele está bem, entretanto, a gripe vai e volta. 
Encontrei este artigo em um blog da web (o endereço está logo abaixo) e resolvi colocar aqui no meu blog, casos vocês queiram conhecer os sintomas básicos e o tratamento. 
Atualmente o Fred está sendo medicado, ele melhorou bastante, mas quando o clima muda; o que acontece muito por aqui; ele sempre tem uma recaída.

Gato Gripado?


Fred


O tempo chuvoso ou o inverno na região norte tem tudo a ver com gripes e doenças respiratórias. O ar mais úmido ou muito seco, o vento frio e a aglomeração dos gatos que procuram se aquecer dormindo juntos, favorecem a disseminação dos vírus da gripe. Popularmente conhecida como “gripe dos gatos” o Complexo Respiratório Felino é uma doença causada pela associação de vários microorganismos. Os principais são dois vírus chamados Herpesvirus felino e Calicivirus felino.
É uma doença extremamente contagiosa e muito comum em gatos e locais com grande densidade populacional como exposições de animais ou o Pet Shop. A transmissão ocorre pelo contato direto com o gato infectado e secreções contaminadas. As gotículas formadas quando um gato espirra pode infectar outro com até dois metros de distância. Para nossa tranquilidade não acomete humanos.
Um dos grandes problemas que encontramos para controlar a transmissão é que os dois vírus podem ser eliminados por animais assintomáticos. Estes animais podem voltar a ter sintomas se apresentarem queda de imunidade como outras doenças ou mesmo estresse. Por isso alguns animais apresentam a doença de forma crônica – a doença vai e volta em diferentes fases da vida.
O gato infectado pode ter espirros, febre, conjuntivite, corrimento nasal e ocular, úlceras na boca e nos olhos. Os animais, principalmente os filhotes, podem parar de comer levando à desidratação e, em casos graves, até à morte.
As vacinas não protegem os gatos completamente, apenas reduzem os sinais clínicos, mas não a possibilidade de transmissão. O cuidado de não deixar o gato em locais com trânsito grande de felinos diferentes, não permitir o acesso e o contato com animais de rua, além da vacinação, aumenta a chance do seu animal não contrair a doença.

A gripe de gatos é muito mais comum em filhotes, sendo que os gatos de rua ou abandonados podem ter a doença de forma endêmica. É muito comum adotarmos os gatinhos já com corrimento nos olhos e espirros frequentes com secreção purulenta.
Inalação, antibióticos, colírios, alimentação adequada, e muito cuidado são indicados nos casos de gripe felina. A consulta ao veterinário é imprescindível para isso, não se esquecendo que os gatos são muito sensíveis a determinados medicamentos.




Comentários

Postagens mais visitadas