Verdades e Mentiras sobre a toxoplasmose


Verdades e mentiras sobre a toxoplasmose.
Chega de ouvir médicos de má vontade dizendo às gestantes que se livrem do seu gato. Chega de ignorância! Chega de preguiça de saber! O excelente texto a seguir fala das verdades e mentiras sobre a toxoplasmose. Leiam!
Verdades e mentiras sobre a Toxoplasmose
Muito se tem falado sobre a Toxoplasmose e seus perigos, mas esta preocupação – por vezes cheia de preconceitos e desinformação – atinge um dos melhores amigos do homem: o gato!
Será mesmo este felino o verdadeiro culpado pela disseminação da doença? Devemos nos abster da sua amigável companhia? Leia o texto abaixo e tire as suas próprias conclusões.
O que é Toxoplasmose?
Toxoplasmose é uma zoonose – doença transmitida ao homem pelos animais – de características muito variáveis e ampla distribuição geográfica, sendo encontrada em todos os continentes dos mais variados climas.
Qual o agente causador da Toxoplasmose?
A Toxoplasmose é classificada como protozoose – doença causada por protozoário – o Toxoplasma gondii.
Por que a Toxoplamose é também conhecida como Doença do Gato?
Porque o protozoário Toxoplasma gondii completa o seu ciclo biológico somente na família “Felidae” – família da qual o gato é um dos integrantes. Em outras palavras, é somente nos felinos que o protozoário Toxoplasma gondii produz os seus ovos.
Como se processa este ciclo biológico?
O ciclo biológico do Toxoplasma gondii é dividido em dois tipos:
Ciclo intestinal (ocorre somente nos felinos)– o felino ingere carne de animais infectados pelo Toxoplasma gondii. No organismo do felino o cisto tissular infectante reproduz-se sexuadamente formando os ovos chamados oocistos e que são eliminados através das fezes. Por volta de 1 a 5 dias – em ambiente propício com temperatura e umidade ideais – estes oocistos sofrem esporulação dando origem aos espozoitos, tornando-se infectantes e sendo disseminados pelo ar, água ou pelos insetos (a barata é a mais importante).
O gato infectado elimina os oocistos por um período de 15 a 20 dias, tempo que leva para formar anticorpos contra o Toxaplasma gondii, controlar a enfermidade e interromper a eliminação de oocistos. Por este motivo o gato só oferece perigo de transmitir a Toxoplasmose durante esta fase de eliminação, pois fora deste período o gato não transmite a doença.
Ciclo extra-intestinal (ocorre em todos os animais) – Os oocistos maduros são ingeridos por outros animais e passa do intestino para o sangue e desta maneira pode se alojar em qualquer tecido do organismo: músculos, olhos, tecido nervoso, gânglios, fígado, etc. Uma vez nestes órgãos, se reproduz assexuadamente originando uma estrutura denominada cisto tissular e posteriormente os zoitos que provocam uma reação inflamatória e imunológica com a formação de anticorpos que limitam o crescimento do cisto. Desta forma, o cisto permanece em forma latente durante toda a sua vida no hospedeiro. Alterações clínicas só serão observadas caso haja uma queda de imunidade do hospedeiro que proporcionará uma reprodução ativa do parasita e conseqüentemente sintomas clínicos.

Como é transmitida a Toxoplasmose?

O modo mais comum de transmissão da Toxoplasmose é a ingestão de alimentos contaminados, principalmente carnes cruas e mal cozidas.
Existem outras formas de transmissão?
Sim, por meio de insetos (principalmente a barata), através da placenta durante a gravidez, consumo de leite em natura (cabra e vaca), ingestão de carne crua ou mal cozida (pombos, suínos, bovinos, ovinos, eqüinos), ingestão de frutas e legumes contaminados, ingestão de água contaminada em lugares onde não há saneamento básico, manipulação de areias e terras contaminadas com fezes de animais doentes.
E o gato?
Os gatos têm o hábito de limpar-se, não deixando restos de fezes pela pelagem, e enterram seus excrementos. A possibilidade de contaminação dos seus proprietários é mínima ou inexistente. Acariciar um gato o tê-lo como animal de companhia não representa perigo. Mordidas ou aranhões do gato também não transmitem Toxoplasmose.
Para que o dono do gato se contaminasse seria necessário que o gato estivesse infectado pelo Toxoplasma gondii, no período de eliminação de oocistos e que o proprietário manipulasse as fezes secas do animal, pois as fezes úmidas não transmitem a doença a não ser que sejam ingeridas… O que é altamente improvável que aconteça!
Como posso saber se tenho Toxoplasmose?
A infecção nos humanos é assintomática em 80 a 90 % dos casos, isto é, não causa sintomas, e pode passar desapercebida naqueles pacientes cuja imunidade é normal. Entretanto, quando o paciente tem as defesas imunológicas diminuídas por qualquer razão os sintomas e a doença podem se manifestar.
A Toxoplasmose pode ser facilmente confundida com um resfriado ou gripe comum. Os sintomas mais freqüentes são:
Doença febril – febre e manchas pelo corpo como sarampo ou rubéola; podem haver sintomas localizados nos pulmões, coração, fígado ou sistema nervoso. A evolução dos sintomas tem curso benigno, isto é, autolimitado.
Linfadenite – são as famosas ínguas pelo corpo, mais localizadas na região do pescoço e raras vezes disseminadas.
Doença ocular – é a doença mais comum no paciente com boa imunidade, inicia com dificuldade para enxergar, inflamação, podendo até terminar em cegueira.
Esses sintomas podem persistir de alguns dias a algumas semanas e a única forma de se obter um diagnóstico definitivo é o exame de sangue.
Atualmente, a metodologia mais utilizada para o diagnóstico da Toxoplasmose consiste na pesquisa de anticorpos das classes IgM e IgG, a fim de que se possa estabelecer a fase de infecção, embora já esteja sendo usado a detecção de IgA como indicador de fase aguda. Diversas técnicas sorológicas têm sido empregadas no diagnóstico da Toxoplasmose com grande eficiência e rapidez como podemos citar a técnica de Sabin-Feldman, a Imunofluorescência Indireta (IFI), a Hemaglutinação (HA), a Fixação de Complemento (FC), a Enzyme Linked Immunosorbent Assay (ELISA) e a Immunosorbent Agglutination Assay (ISAGA).
Como posso saber se o meu gato tem Toxoplasmose?
A Toxoplasmose intestinal pode ser diagnosticada pela análise do material fecal e de sangue. Em lugares de alto risco, como gatils, refúgios de gatos, gatos de vida livre, etc, é importante que este controle sejam feitos periodicamente entre duas a três vezes por ano.
A Toxoplasmose extra-intestinal é diagnosticada por análises serológicas seriadas, onde se detecta os anticorpos contra o parasita, que geralmente estão muito alto. Este procedimento deve ser repetido num intervalo entre 2 a 3 semanas para não confundirmos os anticorpos produzidos por uma antiga infecção já superada.
Outros métodos complementares como a radiografia de tórax, fundo de olho, a citologia dos líquidos corporais são utilizados também para ajudar no diagnóstico.
Não esquecer que todo gato suspeito de ter Toxoplasmose deve ser diagnosticado também pra Leucemia e Imunodeficiência viral felina.
A Toxoplasmose tem tratamento?
Sim, ela pode ser tratada. Se você desenvolver a Toxoplasmose terá de ser medicado para o resto da vida para que a doença não volte a se manifestar. Seu médico poderá prescrever um antibiótico para tratar esta infecção, mas lembre-se os medicamentos não matam o agente da Toxoplasmose, apenas o mantém sob controle. Em casos muito leves, porém, o médico poderá não recomendar nenhum tratamento.
As defesas imunológicas da pessoa normal podem deixar este parasita “inerte” no corpo (sem causar dano algum) por tempo indeterminado.
Em uma pessoa sadia os sintomas desaparecerão normalmente em poucas semanas pois a maioria das pessoas não desenvolve a doença, criando anti-corpos contra ela.
O que posso fazer para prevenir a Toxoplasmose?
Para humanos:
Cozinhar a carne completamente.
Após ter manuseado carne crua, lavar bem as mãos, toda a superfície que entrou em contato com o alimento e todos os utensílios utilizados.
Lavar muito bem as frutas e os vegetais antes de ingeri-los.
Evitar leite cru, não pasteurizado, seja de vaca ou de cabra.
Usar luvas ao trabalhar no jardim.
Limpar a caixa de areia do gato (use luvas ao trocar a caixa de areia).
trocar a areia diariamente.
Combater os insetos principalmente as baratas.
Para gatos:
Dar ao gato somente ração industrializada específicas para o animal.
Somente dar carne bem cozida ou que tem sido congelada.
Evitar que o gato cace baratas e ratos, pois eles são uma poderosa fonte de infecção.
Fontes de pesquisa:
www.scielo.br/scielo.php?script=sci_serial&pid=0037-8682&lng=en&nrm=iso
www.brasilescola.com
www.abcdasaude.com.br/
www.sampaonline.com.br/saude/toxoplasmose.htm
O livro El gato – Una mascota especial.”
O texto foi retirado do site Confraria dos Miados e Latidos: http://blog.miadoselatidos.com.br/2008/01/31/verdades-e-mentiras-sobre-a-toxoplasmose/

Comentários

Postagens mais visitadas